Como economizar (e não se endividar) na Black Friday

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

A Black Friday, que acontece no fim de novembro, ganhou popularidade no Brasil nos últimos anos ao possibilitar que o consumidor compre o produto desejado por um preço mais acessível. Economizar é a meta. Mas a ânsia que o evento provoca tem levado muita gente a cair no “conto do vigário”. 

São estratégias que parte dos vendedores usam para dar ares falsos de preço promocional, o que ficou famoso pela irônica expressão “tudo pela metade do dobro”. 

Para evitar que você caia nessas ciladas e acabe gastando em demasia em vez de economizar, listamos seis dicas importantes contra a “Black Fraude”: 

1. Pesquisar, pesquisar e pesquisar

Faça pesquisas prévias comparativas de preços entre lojas com a maior abrangência possível. Mas não limite-se a isso. Busque também preços históricos. 

É bastante manjada a tática que vendedores utilizam de usar o preço real do produto como se fosse promocional. Muita gente já tombou nesta armadilha por desinformação. 

O ideal é chegar na semana da Black Friday munido dessas informações relativas aos produtos desejados. 

E nem é tão trabalhoso hoje em dia, já que existem sites que fazem essas comparações. Zoom e Buscapé são dois caminhos bons para isso. 

2. Planeje os gastos 

Avalie seu orçamento e estabeleça um teto de gastos, impondo ao freio ímpetos consumistas. 

Se não tiver uma noção real do quanto pode gastar, de acordo com suas condições, correrá o risco de criar dívidas e sair do período com um dano importante para o seu futuro financeiro. 

3. Monte uma lista 

Selecione as suas prioridades de compra, aqueles produtos que você deseja há algum tempo ou que necessita com urgência. 

Não deixe para decidir as compras quando chegar o momento. O bombardeio de informações tende a provocar compulsão e levar ao gasto excessivo ao invés da economia desejada. 

4. Certificar-se de que a loja é confiável

Eis mais um item de postura cautelosa fundamental para o consumidor não ser tragado pela impulsividade. 

Há recursos bons para conferir se as loja é confiável ou de “fachada”. Os sites Reclame Aqui e do Procon trazem esse tipo de informação. 

Também recomendamos consultar o CNPJ, endereço e reputação da loja visada, bem como verificar se o site tem um símbolo de um cadeado ao lado do endereço. Esse cadeado representa que a página tem um certificado de segurança que garante o sigilo das informações transmitidas. 

5. Contenha a euforia

Para economizar e comprar os produtos que realmente precisa e/ou deseja com um bom preço, não se deixe levar pela ideia de que a Black Friday é a única oportunidade. 

Há promoções ocorrendo o tempo inteiro. Vale sempre monitorar lojas e ter aplicativos, como Zoom e Buscapé, que forneçam essas informações. 

Evite o excesso de euforia com o evento, que é bastante propagandeado, levando o consumidor ao tomá-lo como a chance de ouro. Isso pode provocar gastos desnecessários e dívidas dolorosas. 

6. Aproveite para fazer compras de Natal

Se é bom tomar medidas cautelosas, como as citadas nos tópicos anteriores, vale se antecipar em relação a compras natalinas. 

Veja o orçamento disponível no momento para fazer compras para amigos e familiares, utilize as ferramentas comparativas de preços e confira as prioridades do que vale a pena já comprar. 

Assim, você pode acabar economizando nos presentes e tendo mais ganho adicional com a Black Friday. 

De resto, boas compras!

Infinity

Infinity

Somos uma plataforma de crédito digital, especializada em crédito consignado para aposentados e pensionistas do INSS e servidores públicos federais. Serviço gratuito, não cobramos taxas ou depósitos antecipados para liberação de empréstimo.

Comentários

error: Conteúdo protegido!!

IMPORTANTE

A Infinity não cobra nenhum tipo de depósito ou pagamento antecipado para liberação de crédito. Nosso serviço é gratuito. Caso alguém use o nome da Infinity para veicular propaganda enganosa oferecendo empréstimos e ainda, condicionando ao depósito antecipado de um “seguro fiança” ou outro tipo de taxa não aceite. Pessoas menos atentas acabam se deslumbrando com algumas propostas de crédito, efetuam o depósito antecipado e acabam caindo no golpe de criminosos. Se acontecer de sua empresa receber contato para a contratação de serviços de mídia externa e/ou campanhas publicitárias com essas características, esteja atento e imediatamente denuncie à Polícia Civil. Em caso de dúvidas, entre em contato por um dos nossos canais oficiais constantes neste site.